Carregando...

 

JOHANN MORITZ RUGENDAS

(Augsburg, Alemanha 1802 - Weilheim, Alemanha 1858)

Nascido em Absburg e falecido em Weilheim, Alemanha. Descendente de uma família de artistas, iniciou seus estudos com o pai, Johann Lorenz Rugendas, matriculou-se em 1817 na Academia de Belas Artes de Munique. Chegou ao Brasil em 1821, contratado como desenhista da expedição científica do barão von Langsdorff, cientista e diplomata russo que atuou como encarregado de negócios e cônsul geral da Prússia no Rio de Janeiro. Desentendendo-se com os demais membros da expedição, abandonou seu compromisso, levando consigo grande parte dos desenhos que já havia produzido. Passou então a viajar por conta própria, anotando em magníficos desenhos os diversos aspectos da paisagem, dos tipos e dos costumes brasileiros. Embora sua permanência tenha sido breve, certamente foi o artista estrangeiro mais importante que visitou o país à época da Independência.

 Rua Direira - c.1827-35

Retornando à Europa em 1825, fixou residência em Paris, selecionando cem de seus trabalhos referentes ao Brasil, para futura publicação. A Baía do Rio de Janeiro - 1822-1825Estimulado por Alexander von Humboldt, empreendeu nova viagem à América: fixou-se no Chile, de 1833 a 1845, fazendo breves viagens à Argentina (1837 e 1838), ao Peru (1842), à Bolívia (1844) a ao Uruguai (1845). Esteve pela segunda vez no Brasil em 1845, participando da Exposição Geral de Belas Artes neste mesmo ano e no seguinte, antes de retornar à Alemanha. Seu livro de estudos sobre o Brasil foi publicado em Paris em 1835, em luxuosa edição litografada por Engelmann, sob o título "Voyage Pitoresque au Brésil". Definitivamente de volta à Europa, fixou-se em Munique, quando o rei da Baviera adquiriu cerca de três mil obras de sua autoria.

Lavadeiras do Rio de Janeiro

Négresses de Rio de Janeiro

Fonte: www.dezenovevinte.net e www.evandrocarneiroleiloes.com

 




© www.artenarede.com